Aprenda a Gerar Riqueza com a Educação Financeira

Aprenda a Gerar Riqueza com a Educação Financeira

Palestra Online Gratuita

Não enviamos SPAM!

Como Se Curar da Miopia Financeira – Parte 3

Como Se Curar da Miopia Financeira – Parte 3

Olá

Estamos chegando à última parte de nossa série “Como Se Curar Da Miopia Financeira”.

Acesse os dois episódios anteriores clicando nos links abaixo:

E se preferir assista em vídeo em nosso canal no Youtube

A Vez da Educação Financeira!

Ufa!!!!

Agora sim, depois de vários tiros aleatórios ou simplesmente a esmo (fruto da miopia financeira) ele lembrou de procurar por um profissional de Educação Financeira.

Entenda-se aqui não só o educador financeiro, mas também o consultor, o coach ou o planejador financeiro, desde que não seja mais um charlatão ok?

Nesse meio também há profissionais desse tipo.

E então ele entra em contato e manda uma frase muito clássica:

– Queria saber como funciona!

E é muito comum, as pessoas não perguntarem como funciona.

Ele já vai direto e pergunta o que?

– Quanto custa?

O consultor não tem a mínima ideia da situação dele, mas ele quer saber quanto custa.

O profissional passa algumas informações e envia uma proposta séria deste para a resolução do problema.

Algo prático, real, sem misticismo, sem hipnose, sem lavagem cerebral.

Algo que tem probabilidades de resultados da ordem de 90%.

Exagero?

Claro que não.

Porque a Educação Financeira é composta por quatro elementos práticos e de uso imediato que, só não causam efeitos em que não aplica os ensinamentos:

  • Conceitos:

    um bom educador financeiro ensinará os conceitos corretos da educação financeira que, ao serem aplicados, tem um impacto real de melhora dos resultados financeiros.

 

E a Educação Financeira também vai exercer um papel motivacional na vida da pessoa pois ela perceberá que agora está no controle da sua vida financeira.

  • Informações:

    só conceito não resolve. É preciso “INFORMAÇÃO”. Você já deve ter ouvido a frase “Informação vale ouro””.

Pura verdade.

Um bom profissional de educação financeira leva ao cliente informações práticas de como não ser enganado pelas instituições, como negociar seus compromissos financeiros, como investir.

Muitas vezes a informação é a parte mais rica de qualquer processo de educação financeira.

  • Ferramentas:

    Não se aprende a ter sucesso financeiro só com conceitos. E muito só com pensamento positivo.

Em educação financeira é preciso ter instrumentos práticos de organização e planejamento financeiro.

Mas 80% das pessoas que usam ferramentas que existem no mercado não mudam suas vidas financeiras.

Isso porque não basta ter apenas a ferramenta – seja uma planilha de EXCEL ou um aplicativo – é preciso também explorar a ferramenta e, mais do que tudo, ter um modelo conceitual do que aquela ferramenta deve nos apresentar. (voltamos aqui para o item a: conceitos);

  • Orientação neutra:

    um bom educador financeiro não faz lavagem cerebral.

 

Também não fica vendendo empréstimo consignado, seguro ou investimentos milagrosos.

 

Um educador financeiro é simplesmente um Educador, é um professor que vai transferir conhecimento para o seu aluno/cliente.

 

Um Educador Financeiro sério, não deixa a mente das pessoas em ebulição durante 48 horas de um evento, com aquelas frases de efeito e atividades práticas que não levarão a lugar nenhum e que se dissiparão no ar em poucos dias.

Um bom profissional de Educação Financeira tem o olhar no cliente, e sabe da individualidade de cada um, por isso cria soluções personalizadas e adaptadas à realidade educacional, financeira, profissional, cultural, espiritual, familiar, deste cliente.

Não existe fórmula pronta.

Não é com sete dicas para enriquecer que você vai mudar sua vida.

Não descobrindo os 10 erros que te levam ao endividamento.

É com Educação Financeira.

– Gostei da proposta, mas não tenho dinheiro para pagar!

E voltando à proposta do Educador Financeiro.

O cidadão, mesmo depois de literalmente ter dado murro em ponta de faca durante anos, está diante de um profissional que lhe apresenta uma proposta de ajuda com uma possibilidade real de conquista da verdadeira Saúde Financeira.

E ele fala para este profissional:

 

– Gostei da proposta, mas não tenho dinheiro para pagar!

 

Ou

 

– Gostei da proposta, mas está caro!

 

Na verdade, ele continua não enxergando nada.

Está saindo da miopia para a cegueira financeira.

Isso porque em nossa cultura predomina a arte de pegar atalhos.

As pessoas querem resultados rápidos, fáceis, que exigem o mínimo ou nenhum esforço e, de preferência, de graça.

Em outras palavras, para que ir ao médico se eu posso ir a um curandeiro?

Para que estudar com afinco se eu posso comprar um diploma?

Essa cultura de não valorizar o conhecimento profundo fica muito explícita na educação.

Basta ver estudos internacionais que atestam que o Brasil tem grandes deficiências, por exemplo, no domínio da matemática e na língua portuguesa, disciplinas básicas para o crescimento humano.

E não me venha com essa história que o problema é apenas do governo e da qualidade de ensino.

A culpa também é de muitos alunos e famílias que não dão a mínima para essas disciplinas.

Já trabalhei em escolas em que o aluno não fazia nada durante o ano todo.

E o pai também não aparecia em reunião o ano todo.

Mas lá em dezembro, diante da notícia que o seu filho vai repetir, lá vai ele com todos os direitos embaixo do braço, citando leis e estatuto da criança e adolescente, questionando a competência do professor, dizendo:

 

– Simplesmente aprove o filho dele e tudo se resolve.

Voltando ao assunto:

Afinal o que é caro, não é mesmo?

Será que ele não tem dinheiro?

A maioria dos brasileiros que vivenciam as situações acima não são pessoas simples que vivem de salário mínimo e moram nas regiões mais inóspitas do país.

São pessoas cultas, profissionais liberais, empresários e até funcionários públicos e executivos de grandes empresas.

Muitas com ótimas rendas: 10, 20 30 mil por mês (deixo para você calcular sua renda anual).

Mas, para essas pessoas, uma Orientação Financeira para mudar suas vidas é caro.

E eu acho interessante que ele diz que está caro, enviando a resposta pelo seu “Iphone”. Ele diz que está caro mas não abre mão do seu carro novo, e também não para de frequentar restaurantes.

Essa desvalorização do profissional não acontece apenas com profissionais de Educação Financeira.

Acontece com advogados, contadores, médicos, dentistas, e até líderes religiosos sérios.

Essas pessoas são bastante “respeitadas”, recebem muitos “tapinhas nas costas” e são até bajulados por alguns.

Mas na hora de lhes dar o devido valor, a perspectiva muda.

Desses profissionais valiosos o brasileiro quer apenas dicas e conselhos. Coisa rápida.

“O pulo do gato” como uma cliente um dia me disse.

Gratuitos é claro!

Na verdade, esses profissionais não cobram caro.

Esses profissionais resolvem problemas de custo inestimável.

A grande questão é o valor percebido de um povo que não valoriza sequer a educação.

Mas é também…

Uma questão de Prioridade

 

Trata-se também de uma questão de foco, prioridade e escolhas.

Quando estamos dispostos a mudar encontramos tempo e dinheiro para investir em nosso bem-estar.

O que tenho visto é que o brasileiro gosta de ser enganado.

Parece que isso gera nele uma adrenalina, uma tensão.

Para que simplificar a vida se podemos complicar, não e mesmo?

Pense nisso, afinal, assim como podemos resolver o problema da miopia visual com um bom oculista, a miopia financeira pode ser resolvida por um bom profissional de Educação Financeira.

 

Se você quer um profissional que já curou centenas de pessoas de miopia e cegueira financeira, entra em contato comigo.

É o que eu mais gosto de fazer.

Esses dias um cliente disse:

-Julio, após uma única conversa, parece que baita de um holofote se acendeu na minha frente. Eu passei a enxergar com clareza muitos e muitos erros que estava cometendo.

Veja essa simples mensagem de whatsapp:

Ou esse depoimento de um investidor:

“Mesmo fazendo um controle rigoroso há 17 anos, obtive boas dicas para ampliar a precisão do mesmo”.

Ou esse outro depoimento:

“O programa de Educação Financeira na empresa foi muito bem desenvolvido e superou as minhas expectativas quanto aos meus rresultados.”

Eu poderia ficar algumas horas te falando de casos reais de mudança.

Mas eu queria concluir fazendo um apanhado geral dos três episódios que fizemos até agora.

Educação Financeira e algo importante, muito sério e pode exercer uma diferença tremenda na sua vida.

Mas tem que ser educação financeira de verdade, nada de meia dúzia de frases do tipo “gasta menos do que ganha”, “tenha uma planilha financeira”, estabeleça seus sonhos de curto, médio e longo prazo

Isso todo mundo já sabe mas as pessoas não conseguem evoluir.

Porque

Porque Educação Financeira é um processo não só prático, mas de criação de uma nova cultura e de um novo modelo comportamental.

E para isso você primeiro precisa identificar o que está errados nos seus modelos culturais e comportamentais.

Na prática como ajudamos nossos clientes a mudarem suas histórias:

“Ensinamos Eles A Terem Uma Visão Plena De Sua Vida, Incluindo A Área Financeira”

 

Pessoas que eliminam a cegueira e a miopia financeira passam a ter uma visão plena da sua vida financeira.

Uma visão plena permite a você:

  • Tomar decisões acertadas sobre questões financeiras
  • Eliminar dívidas de forma consistente e definitiva
  • Compartilhar com a família os segredos da Liberdade Financeira
  • Investir com sabedoria e com técnica, rumo a seus objetivos
  • Construir um modelo de qualidade de vida que contemple vida pessoal, familiar e profissional,
  • E muito mais.

Nesses dez anos de atividades de Educação Financeira analisei os processos mais ágeis para auxiliar pessoas de todos os níveis a sair dos problemas financeiros.

Estes processos estão compilados e fazem parte do meu um Programa de Mentoria Financeira.

Esse programa tem a duração de 30 dias, um encontro semanal, total de 4 encontros.

Os encontros são online e em grupo de no máximo 10 pessoas.

Em cada encontro eu vou passar para você todos os conceitos, informações, ferramentas e orientação neutra necessária para você nunca mais cometer os erros que comentamos nesse conteúdo.

Entre uma reunião e outra eu vou ter interações individuais com cada membro do grupo para dar as orientações especificas.

O valor do investimento em um programa de mentoria meu é R$ 3,970,00. Mas eu sei que pouquíssimas pessoas leram ou assistir todo o conteúdo que eu passei.

Se você é uma das pessoas, é porque entendeu a importância da Educação Financeira.

E para essas pessoas eu vou dar um desconto de 60%. Você vai investir apenas 12 x R$ 150,30 ou apenas R$ 1.497,00 á vista.

 

Agora a escolha é sua.

Quem define a prioridade é você.

 

Me liga direto e fala: Quero me curar da miopia/cegueira financeira.

Clique aqui e converse comigo no meu whatsapp: (11) 9.7498-8550

 

Grande abraço!

 

Julio Santos

Geração De Riqueza - O Poder da Educação Financeira

Geração De Riqueza - O Poder da Educação Financeira

Palestra online gratuita!

Não enviamos SPAM!

About the Author

Julio Santos
Julio Santos

Julio Santos, Educador Financeiro, autor dos livros Educação Financeira para Pais e Filhos, Os 7 Hábitos para o Sucesso Financeiro, Harmonia Financeira para Casais e Princípios Bíblicos da Educação Financeira.

0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

+ +