Educação Financeira é mais importante que aprender idiomas

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Está comprovado que o aprendizado de idiomas, especialmente o inglês, é bastante positivo, principalmente no que tange ao crescimento profissional. Estudos atestam que pessoas que dominam idiomas, tem renda em média 30 a 50% maior que pessoas que falam apenas a sua língua nativa. Além disso, recentemente, pesquisas comprovam que aprender idiomas diminui o risco de Alzheimer na velhice. Uma outra ótima notícia.

Mas eu quero argumentar com você que, mesmo com todos estes benefícios, o aprendizado de Educação Financeira é mais positivo e lucrativo para qualquer pessoa.

Meu primeiro argumento é:

De que adianta aumentar significativamente a renda se não soubermos administrá-la com sabedoria? Quantas pessoas tenho ouvido que, ao aumentarem seus rendimentos, caíram no total descontrole financeiro (lembra daquele ditado popular que vive na boca do povo: “Quanto mais se ganha mais se gasta”?)

Só para ilustrar esse tópico, certa vez uma pessoa que já tinha seu carrinho quitado, sua casinha quitada, ganhando “apenas R$ 3.000.00” (segundo ela) se viu de uma hora para outra ganhando R$ 23.000,00.

Após 3 anos com essa nova renda ela mesma disse: “Eu era feliz e não sabia, tão logo aumentei a renda, desandei a gastar como um louco e hoje construí uma dívida de R$ 800.000,00 na praça. Além disso, não tenho paz, não tenho tranquilidade para tomar decisões no meu trabalho, enfim, eu era feliz e não sabia!”

O custo do Analfabetismo Financeiro

O problema não está em ganhar dinheiro – bem ou mal, a maioria das pessoas o fazem – o problema está em administrá-lo bem e com sabedoria. Se nosso amigo tivesse educação financeira ele saberia que não precisaria aumentar o seu padrão de vida tão rapidamente.

Com uma boa orientação ele poderia – até com um certo exagero – começar a viver com R$ 10.000,00 – um salto no seu padrão de vida – e os restantes, R$ 13.000,00, aplicaria em um bom investimento. Se assim o fizesse, no período de 3 anos – 36 meses – teria nada mais nada menos que R$ 586.187,98 (Fiz o cálculo considerando uma aplicação com rendimento de 1% ao mês e atualização anual de 5% para neutralizar a inflação).

Se esperasse por apenas mais dois anos, ou seja, em cinco anos, ele já seria mais um milionário brasileiro – com nada mais nada menos que R$ 1.159.773,26. E não precisaria sequer se preocupar em ficar o tempo todo acompanhando as tendências econômicas do Brasil e do mundo, bastaria associar-se a Vérios – uma plataforma de investimentos que identifica o seu perfil e aloca os seus recursos de forma segura e programada.

Benefícios Poderosos da Educação Financeira

A Educação Financeira não só proporciona a qualquer pessoa, independente da renda, multiplicar o seu dinheiro com maior facilidade mas contribui para outros benefícios financeiros indiretos que tem um valor inestimável.

Vejamos alguns deles:

  1. Quem tem educação financeira consegue viver sem dívidas, portanto tem menos preocupações, consegue dormir melhor e acorda mais disposto;
  2. Quem tem educação financeira, por não ter stress financeiro, é mais motivado e criativo no seu ambiente familiar e profissional, gerando benefícios não só para si mas também para aqueles que estão ao seu redor;
  3. Quem tem educação financeira consegue gerenciar melhor seu tempo – em outras palavras – consegue ter tempo de sobra para a vida pessoal e familiar, para o auto desenvolvimento emocional e intelectual, e isso, certamente, se transforma em mais dinheiro nos anos seguintes;
  4. Quem tem educação financeira valoriza não só  o seu dinheiro mas também todos os seus recursos e portanto (também por ter mais tempo) consegue engajar em causas de transformação social que beneficiam a ele, aos seus e a toda a sociedade.
  5. Quem tem educação financeira tem mais saúde pois – por ter tempo e dinheiro – consegue estabelecer uma rotina equilibrada, estabelecendo momentos adequados para alimentação, prática de exercícios, lazer, atividades intelectuais, etc;
  6. Quem tem educação financeira desenvolve relacionamentos mais saudáveis, baseados em espaço para o diálogo, reflexão mútua e busca por melhorias.
  7. Quem tem educação financeira terá maiores condições de ensinar os filhos a conquistar a independência financeira de forma pró-ativa, portanto seus filhos não dependerão de sua ajuda para comprar carros, imóveis, sustentá-los em períodos de desemprego, etc.
  8. Quem tem educação financeira toma melhores decisões pois não tem a pressão de credores, de um padrão de consumo que lhe causa infelicidade e, e especialmente de instituições financeiras.
  9. Quem tem educação financeira certamente terá uma velhice mais tranquila pois aprenderá a viver em um padrão de vida equilibrado – sem faltas e sem excessos no presente – e portanto construirá sua aposentadoria complementar, baseada em ativos e investimentos de longo prazo.
  10. Quem tem educação financeira é mais feliz em todas as áreas de sua vida e tem melhores condições de atuar com influenciador positivo de outras pessoas – familiares, parentes, amigos e comunidade onde vive.

Relacionei apenas dez benefícios – certamente há outros – da Educação Financeira que podem fazer parte da vida de qualquer pessoa, independente de saber falar inglês, espanhol, mandarim ou simplesmente, o nosso português. Portanto, é bom que possamos investir no aprendizado de outras línguas, mas, não desprezaria a oportunidade de me dedicar ao aprendizado do uso inteligente de nossos recursos financeiros, materiais e não materiais.

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Filament.io 0 Flares ×

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *